domingo, 12 de junho de 2011

pensamento impessoal — parte O3

Quando você termina um namoro, os outros não te deixam sofrer por isso. Ficam dizendo na sua cabeça, que foi sua escolha, e por isso sabia das consequências.

Quando alguém termina o namoro com você, os outros te obrigam a sofrer. Ficam dizendo na sua cabeça, que tudo vai melhorar, e que a vida não é tão ruim assim.

Hoje é o dia dos namorados, fim. Essa frase foi informação demais, com certeza. Alguns tolos podem ter se esquecido da data, alguns outros podem dizer que é um dia comum, e que não devemos amar mais uma pessoa em apenas um dia. Outros, estarão vagando pela cidade sem rumo, pois seus melhores amigos estão namorando, e até mesmo seus pais possuem planos que não os incluem.

O bispo Valentim lutou contra as ordens do imperador Cláudio II, que havia proibido o casamento durante as guerras acreditando que os solteiros eram melhores combatentes. Esta foi a causa de nos EUA, ser chamado de "valentine's day" e pela famosa frase "Be My Valentine". Já no Brasil, a data está associada ao nosso querido santo casamenteiro. Simplesmente informações inúteis. 

Porque nós, solteiros, devemos aturar essa data? As pessoas que estão comprometidas já possuem datas suficientes para comemorar, para incluir mais uma que envolva toda a raça humana. Os solteiros, julgo, são uma grande fatia dessa pizza, e, uma vez ao ano, nos sentimos envergonhados e vazios. Sim, sei que estou falando isso porque fiquei solteiro recentemente, mas, mesmo assim, estou com raiva da data. E estou com vontade de quebrar alguma coisa.

Fui tomado pelo estresse, argh. Adeus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário